fbpx

Sobre homens negros: não acredite no hype

[Trechos do prefácio de A gente é da hora, de bell hooks]   Quando as mulheres se reúnem e falam sobre homens, as notícias são quase sempre más. Se a conversa se torna específica e o foco recai sobre homens negros, as notícias são ainda piores. Apesar de todos os avanços nos direitos civis, no […]

Ler mais

86º título da Elefante: Devir quilomba, de Mariléa de Almeida

Foi uma alegria receber da gráfica Devir quilomba: antirracismo, afeto e política nas práticas de mulheres quilombolas. O livro de estreia de Mariléa de Almeida é o 86º título da Elefante — e tem uma das capas mais lindas do nosso catálogo, fruto das ilustrações de Aline Bispo, do design de Túlio Cerquize e da […]

Ler mais

Indicações de leitura para o #8M

Aqui na Elefante, “feminismo” não é apenas uma área de nosso catálogo, mas um compromisso editorial e uma perspectiva a partir da qual analisamos e procuramos entender e nos posicionar no mundo. Neste 8 de março, queremos enfatizar a luta das mulheres contra o fascismo: uma das bandeiras prioritárias levantadas pelo movimento feminista brasileiro em […]

Ler mais

A poeta que encontrou caminho próprio

Por Rosemary Daniell Publicado no New York Times   Carriacou é, ao mesmo tempo, uma ilha das Índias Ocidentais e também a ilha da imaginação de Audre Lorde; Zami é ”um nome Carriacou para mulheres que trabalham juntas como amigas e companheiras”. E mesmo que a afirmação de que, “em Zami, Audre Lorde cria uma […]

Ler mais

Mariléa de Almeida, autora de Devir quilomba, participa do podcast Guilhotina

No podcast Guilhotina, do Le Monde Diplomatique Brasil, Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com a historiadora Mariléa de Almeida, autora do livro Devir quilomba: antirracismo, afeto e política nas práticas de mulheres quilombolas, lançamento de março da Elefante. O trabalho, desdobramento da sua tese de doutorado defendida na Unicamp em 2018, parte de visitas e entrevistas […]

Ler mais

Amor é mais que um sentimento

Por Marena Mosher Publicado no The Daily Free Press   A geração Z pode ter uma percepção mais cínica do amor do que as gerações anteriores – e isso é compreensível. Em redes sociais como o TikTok, são incontáveis e horríveis as histórias de traição e corações partidos que nos bombardeiam e alcançam milhões de […]

Ler mais

Zami, uma ode à interseccionalidade

Por Saskia May Publicado no The Badger   Publicado como uma “biomitografia”, Zami [lançado originalmente em 1982 e que chega agora ao Brasil pela Editora Elefante] é o único romance de Audre Lorde. Baseado em sua infância em Nova York nos anos 1930 e 1940, e em suas experiências como lésbica negra na América nos […]

Ler mais

Políticas do amor: bell hooks e o direito de amar

Por Paulo Fernando Soares Pereira Publicado na Carta Capital   A morte de bell hooks nos enlutou, mas a pensadora deixou um legado importante e pouco problematizado por juristas: o direito de amar diante das políticas de desafeto das quais a população negra costuma padecer. Em Tudo sobre o amor: novas novas perspectivas, hooks informa […]

Ler mais

bell hooks: amor é coletivo, político e ética de vida

Por Anelize Moreira Publicado no Brasil de Fato (ouça o áudio da entrevista)   A escritora, professora e ativista bell hooks trazia em suas obras dimensões subjetivas articuladas com questões sociais como o racismo, o feminismo, a política, a pedagogia, a dominação e a resistência. A autora morreu em dezembro do ano passado e deixou um legado […]

Ler mais

Lançamento de Ensinando comunidade, de bell hooks, com Ednéia Gonçalves e Vinícius da Silva

Em 25/11, lançamos o livro Ensinando comunidade: uma pedagogia da esperança, de bell hooks, em parceria com Ação Educativa. O evento conta com a participação da coordenadora executiva da Ação Educativa, Edneia Gonçalves, autora do prefácio do livro, e do pesquisador Vinícius da Silva. A mediação fica por conta da coordenadora de Eventos, Comunicação e […]

Ler mais