fbpx

Natalia Viana 

jornalista, diretora e co-fundadora da Agência Pública. É autora ou co-autora de cinco livros: Plantados no chão (Conrad, 2007), Jornal Movimento, uma reportagem (Manifesto, 2010) e Habeas corpus: que se apresente o corpo (Secretaria de Direitos Humanos, 2010), O bispo e seus tubarões (Agência Pública, 2013) e Dano colateral (Objetiva, 2021). Como repórter e editora, venceu diversos prêmios de jornalismo, entre eles o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos (2005/2016/2020), o prêmio Comunique-se (2016/2017), o Prêmio Trofeu Mulher Imprensa (2011/2013), o Prêmio Gabriel García Márquez (2016) e o Prêmio Ortega y Gasset (2020).
É autor(a) em:

 

Postagens relacionadas:

91º título da Elefante: Furos, mentiras e segredos revelados

Furos, mentiras e segredos revelados coloca a equipe da Agência Pública no divã para refletir sobre seus primeiros dez anos […]

Ler mais

Tudo o que você queria saber sobre o jornalismo da Pública

Por Marina Amaral Publicado em Agência Pública   No final de 2010, o Wikileaks sacudiu o mundo com o lançamento […]

Ler mais

Uma década de reportagens: histórias da Agência Pública

Em 2011, enquanto o Brasil, o mundo e o jornalismo passavam por grandes transformações, a Agência Pública foi criada. A […]

Ler mais